Tantos livros, tão pouco tempo

Por muito que queiramos conhecer muitas obras, conseguimos apenas realmente conhecer um número muito limitado delas. Para isso, há que escolher precisamente aquelas que merecem realmente o nosso tempo.

Claro que, poderás dizer tu, que consegues ler até vários livros por dia. Aumentando assim, o número de livros que acabas por ler ao fim de uma vida. A questão é: será que leste mesmo? Ou só passaste os olhos?

Ler não ocorre apenas para ser produtivo, ou para mostrar que se leu. Lê-se para absorver e aprender. Sejam 10, 20 livros em vez de 100 ou 200, se esses 20 conseguiram agregar algo de positivo na tua vida, já é uma vitória. A leitura não se baseia em números, baseia-se em histórias. Por isso foquemo-nos em lições e não no número de livros lidos.

Isto implica ter a coragem de abandonar uma leitura quando esta não se identifica connosco. Porque tal como não gostamos de todo o tipo de pessoas e assim escolhemos não nos darmos com elas, também não temos de gostar de todo o tipo de livros.

Lê o que gostas. Lê o que te parece certo. Aprende com isso. E leva histórias para a vida.