Uma Jornada de Escrita Perpétua

Hoje dei por mim a relembrar um período especial da minha vida: de 6 de agosto de 2019 a 6 de agosto de 2020. Se não sabes o que se passou durante esse tempo, eu escrevi um artigo todos os dias num Blogue que ainda está de pé mas inativo, pois entretanto criei este.

Tomei esta decisão de publicar todos os dias influenciado por Seth Godin. Ele que escreve no seu Blogue há mais de dez anos, todos os dias, sem falhar. Na altura, em 2019, tinha criado o meu Blogue há pouco menos de um ano e tinha alguns problemas com a consistência. Por isso, esta foi a forma que arranjei para me comprometer a sério com ele. Mal sabia eu no que me ia meter.

Agora, apenas sete meses depois de terminada essa caminhada, olho para trás e vejo que já muito aconteceu. Parei de publicar diariamente para começar a publicar artigos mais trabalhados duas vezes por semana. Depois, passados uns tempos, percebi que aquilo que queria mesmo escrever era relativamente a livros. E agora, vejo-me mais uma vez a mudar de tema. Penso que desta é de vez, mas já não prometo nada.

Dei por mim a sentir uma necessidade de me expressar e partilhar as ideias e pensamentos que tinha. Coisa que não era a mais adequada num Blogue dedicado a livros. Por isso, resolvi voltar às minhas raízes: tornar o Blogue a minha casa. Uma casa onde me dedico a todo o custo decorá-la e onde todas as pessoas a podem visitar e admirar os seus efeitos: as ideias.

Sabes, escrever isto e olhar para o relógio a faltarem precisamente 53 minutos para a meia-noite traz-me arrepios. É um sentimento bom, não vou mentir. É um sentimento de que já tinha saudades.

Isto para dizer que, olhando para o passado muito mudou, mas muito também se manteve. Posso escrever de assuntos diferentes, mas a emoção e a clareza que a escrita me traz é a mesma.

Esta é uma jornada de escrita que começou e uma jornada de escrita que não vai acabar.