Uma dica de produtividade

Existe uma prática que ajuda instantaneamente qualquer pessoa a ser mais produtiva e todos sabem qual é. Todos já a utilizaram em algum momento da sua vida mas, mais tarde ou mais cedo acabaram por abandoná-la. Do que eu falo? Das to-do lists, como é claro.

Tenho quase a certeza que tu que lês isto já fizeste uma lista de tarefas das coisas que tinhas para fazer. Tenha sido ela para te organizares ou para não esqueceres do que tinhas para fazer, aposto que essa lista te ajudou. Apesar disso, provavelmente não as utilizas no dia-a-dia.

Mas não te preocupes. Contigo, estão muitas pessoas, eu por exemplo já fui uma delas. Há umas semanas para cá pensei nisso e resolvi implementar esse hábito de forma definitiva no início do meu dia. Mas porque será que isto acontece? Porque será que embora as to-do lists nos ajudem tanto, continuamos a não utilizá-las?

Eu acredito que seja pela resistência que existe ao escrever uma. Se ao acordar, uma folha estivesse diante de nós pronta a receber uma lista de tarefas, é provável que mais gente o fizesse. E, quem diz uma folha, pode dizer um telemóvel. Apesar de achar que existe outro nível de compromentimento quando as coisas são escritas fisicamente.

E atenção, estas listas não servem de forma alguma para te prender exclusivamente às coisas que tens de fazer durante o dia. Servem apenas como um guião. Um guião que está em constante atualização à medida que a rotina avança e que podes contar com ele para armazenar tudo aquilo que não te podes esquecer.

É interessante perceber como um simples hábito no início do dia nos pode ajudar tanto. Tu se calhar já sabes disto, mas espero que este artigo te tenha ajudado a ora a começar este hábito, ora a continuar com ele.