A falácia do recurso perfeito

Este artigo serve de lembrete a todas as pessoas que procuram pelo recurso perfeito para aprender alguma coisa.

A Internet pode tanto ser a nossa melhor amiga, como pode também ser a nossa maior inimiga. Por um lado, é ela que nos permite ter acesso a mil e um recursos, por outro lado, ter acesso a mil e um recursos nem sempre é algo bom.

Como não conseguimos controlar o número de recursos que a Internet nos dá, cabe a nós geri-los e focarmo-nos no que realmente é importante. No entanto, quando temos tanto há nossa disposição, queremos encontrar o melhor. E agora pergunto-te eu: “Entre tantos milhares de recursos, como irás tu saber qual o melhor?

A resposta é: não irás. À medida que vais encontrando recursos, o mais recente vai parecer sempre melhor que o anterior, ou pelo menos, vais encontrar sempre algo novo que o outro não tem. Entrando assim num círculo sem fim.

A boa notícia é que podes evitar isto. Como? – Perguntas tu. – Escolhendo um recurso, trabalhando nele e somente nele.

A verdade é que não interessa que recurso utilizas para aprender alguma coisa. Visto que não é esse recurso inicial que vai determinar se realmente vais ser bom ou não nisso. O primeiro recurso serve para aprender os básicos, e isso, é transversal a qualquer tutorial inicial.

Por isso, pega num recurso. Trabalha nele, e, ao longo da caminho, vai complementando a tua aprendizagem com outros.